terça-feira, 23 de outubro de 2007

21st Century Schizoid Band - Pictures of a City - Live in New York [2006]






A 21st Century Schizoid Band foi formada em 2002 por ex-integrantes do King Crimson, a única exceção entre eles é o guitarrista inglês Jakko Jakszyk (ex Level 42). Casado com Amanda Giles, Jakko entrou para o grupo por convite do seu sogro, o baterista Michael Giles, cobrindo com muita competência a ausência do guitarrista Robert Fripp (líder do King Crimson), além de fazer muito bem os vocais que seriam de Greg Lake, Gordon Haskell e Boz Burrell. Os outros membros são: Mel Collins, (saxofone, piano e flauta), Ian McDonald (piano, teclados, flauta, saxofone e vocais) e o irmão de Michael, Peter Giles (baixo e vocais). O nome do grupo deriva da famosa "21st Century Schizoid Man", música do primeiro álbum do King Crimson, e o repertório deles consiste, basicamente, na interpretação de antigos clássicos do Crimson, músicas do tempo em que eles integravam a banda, ou seja, os cinco primeiros discos: In the Court of the Crimson King (1969), In the Wake of Poseidon (1970), Lizard (1970), Islands (1971) e Earthbound (1972). Em 2003, Michael deixa o grupo sendo substituído na bateria por Ian Wallace que infelizmente faleceu este ano, em 22 de fevereiro, vítima de câncer no esôfago. Ao todo, lançaram quatro discos, todos ao vivo. Pictures of a City foi o último lançamento e registra o melhor de dois shows realizados no dia 24 de abril, de 2004, no B.B. King's, em Nova York.
Fonte -> Wikipedia, the free encyclopedia







21st Century Schizoid Band - Pictures of a City - Live in New York
21st Century Schizoid Band is a King Crimson alumnus group formed in 2002. The name derives from the famous song "21st Century Schizoid Man" from the first King Crimson album, In the Court of the Crimson King. The initial band featured Mel Collins on saxophones, flute and keyboards, Michael Giles on drums, Peter Giles on bass, Ian McDonald on saxophones, flute and keyboards, and joined by 'new guy' (and Michael Giles' son-in-law) Jakko Jakszyk on guitar and vocals. The band has played live with sets concentrating on old King Crimson compositions and other works from the band members' back catalogues. They have released three albums, mostly of live work, but including some new compositions. Ian Wallace, another former Crimson member, replaced Mike Giles in 2003, just prior to the third album, although Wallace died in February 2007. The band has been inactive in 2007. They have had difficulty making touring financially sustainable and Jakszyk is considering leaving
From -> Wikipedia, the free encyclopedia


16 comentários:

Anônimo disse...

Ha,ha hai, o tempo não passa p Robert Fripp. Quanta criatividade!
Mui grato

At.

Silvio Santos

woody disse...

Mais oiii! É você Silvio!
Ha, ha, ha! É o "vom e belho" King Crimson se perpetuando em novas bandas. O disco é muito bom, mas não passa no SBT.

Por nada Silvio!

Anônimo disse...

Pois é seu Silvio, não sei o paradeiro do Robert Fripp, mas ele não participa deste postado.
E o seu Woody não te corregiu.
Seus Silvio e Woody, vcs não vão p trono.
Ai, ai, a Daniela Mercury vai ser papai!
Vcs querem q eu corra?

Chacrinha

woody disse...

Chacrinha, Silvio Santos... Pô isso aqui está parecendo programa de auditório!
Então Velho Guerreiro, não corrigi porque nem precisava, eu escrevi o texto e estou careca de saber que o Fripp, não está nessa, creio que o Silvio se referia a obra e não a pessoa diretamente. De qualquer forma, eu não vou para o trono não e a Daniela Mercury vai ser papai e vc corre se quizer.

Thanks for the comment!

Abraço
WOODY

Fausto Silva disse...

Agora, mais do que nunca, é a melhor banda de rock progressivo do planeta! Ô louco, meu.

Então...precisamente às 11:40... programa ao vivo tem dessas coisas, dou-lhe A dica: Apareça no Plantão do Domingão do Sergio Sônico. Há uma surpresa valiosíssima realcionada ao KC com o sujestivo nome de Crimson Jazz Trio. Uma versão no mesmo nível de Medeski, Martin & Wood (o último quase teu chará, ô loco meu!) Se tens, fica o recado. Se não tens, amigo, corre que quem sabe faz ao vivo! Ô loco, meu.
Cassulinha faz um solo de melotrom aí pra chamar os comerciais...

SERGIO SÔNICO disse...

Essa foi de pópósito, em terra de Faustão Fake, Caçulinha é com dos ésses.

Ô Woody, não precisa se dar nem ao trabalho de responder este. Mas aquilo que te pedi pra me ajudar, de relacionar o link dos blogs amigos no SS. Não funcionou. Mesmo antes de te pedir ajuda, eu fui pelo caminho que me destes. Ou há algo mais pra habilitar ou a bagaça tá engasgando. O fato é que relacionei o teu link do BW lá, no "configurações" apareceu como linkado, mas, na página, que é o principal, não aparece teu blog. Como disse, não precisa se dar o trabalho de continuar me dando dica. Já pedi pruma amiga resolver esses pepininhos e me ensinar como fez. Mas precisava te falar pq a coisa não é aquele "qualquer criança faz" até porque, sou uma criança véia de 48 verões, meu camarada. Tem certas coisas que pra apreEnder fica difícil...
Abraço!
E, se não conhece Crimson Jazz Trio, pega lá que é bão pá diacho, sô!
Ô, loco, meu!

woody disse...

Fala aí Sergião!
Eu disse que qualquer criança brinca, já os "véio" se fodem :o)
He, he, he, he!
É que vc está esquecendo alguma coisa, provavelmente não está salvando antes de fechar a página, um erro comum, que já me aconteceu.
Quanto ao Crimson Jazz Trio, putz!!! É um dos meus favoritos faz meses que estou ouvindo e ainda não me cansei. Sem dúvida um ótimo post.

Ô loco meu!
É vc Lombardi!
Terezinha Uuu, Uuu!
Fon, Fon!
Alooô atenção!

Eu heim!
[ ]s
WOODY

Anônimo disse...

Um instante, seu Woody!

Música d qualidade é a MPB.
Rock é coisa d doido!
Tenho ânsias d pegar este King Crimson e quebrá-lo.

Nossos comerciais, por favor.

Flávio Cavalcanti

woody disse...

Flávio Cavalcanti!!!!
Essa aí saiu do fundo do baú.
Acabas de passar um atestado idoso, meu caro!
Pior que isso só mesmo o Edson Bolinha Cury!
Daqui a pouco vão me aparecer aqui com "O Baile da Saudade", "Almoço Com as Estrelas", "Programa Pim, Pam, Pum", "Calouros Lorenzetti"...

Anônimo disse...

Seu Woody, sem bronca. Ao ler o seu Silvio não pude resistir.
Mas não sou idoso não.
Ano passado fiz 23, este ano fiz 23, ano q vem completo 25.hehehe
Meu mano, sério p caraio, é q conhece esta velharia toda.
E agora se vcs, seu Woody, seu Ser e seu Edson não me expulsarem vou contribuir c mais intensidade nas postagens.

Depois de 4 anos d dedicação, suor e lágrimas, fui despedido.
Meu chefe disse= 'Vc trabalha direitinho, mas brinca demais!'

Abraços, Miguelão el grande cachorrão.

woody disse...

PÔ! Que maus! Esse negócio de despedir está virando moda. Coisas do mundo empregatício.
Esquenta não logo, logo vc arruma outro trampo. Ou acaba autônomo como eu. Bão, já que estás com tempo, apareça qdo quizer!

Abraço,
WOODY

Ed12 disse...

what a waste of time posting music with shitty bitrates such as this! The sound stinks!

woody disse...

Sorry Ed! But I cannot please to everybody, every time. But some people like this music. I like, you don't like. OK, this is a democratic place.

Thanks for your comment anyway,

Best wishes,
WOODY

SERGIO SÔNICO disse...

Woody, "Silvio Santos esteve ali! Pãpã Pãnãnãnã!!!" Ali ao lado no Sergio Sônico. E me fez recordar alguém que, acredito, vc não conheça pq era, continuo no achismo, de programa local, do Rio. A peça, peçanha raríssima, com cabelo a lá Reginaldo "Garçon" Rossi e aparência de um Nelson Ned superdesenvolvido - tinha lá seus um metro e 40 -, atendia pelo nome de Messiê Limá. Conheceu a peça? Aparências a parte, Limá, falava tbm sobre roquenrou do bom. Por ex, nunca me esqueço de que soube da morte do Phill Lynot no programa dele. Ele tinha um bordão que não me lembro, talvez o Edson lembre. Mas, como disse, era (já morreu) uma fi-gu-raça!




Centenas de casos de amor

Gui disse...

Valeu Brother, excelente disco, ótima qualidade. Um abraço.

Lucon disse...

Excelente postagem e, obviamente, excelente disco. Apesar da ausência de Fripp, a banda interpreta a antiga obra do Crimson com muita fidelidade e competência de sobra.
Seria injusto com a história do Crimson e com a própria carreira dos músicos envolvidos, se essas músicas não fossem executadas ao vivo, ainda na década de 2000. Não poderia passar em branco...
Vale a pena ouvir também In The Wake Of The Schizoid Men Live In Japan, Live In New York 27.04.2004, Official Bootleg Vol.1-Studio, Official Bootleg Vol.2-Live In Japan e Official Bootleg Vol.3-Live In Italy, onde é possível encontrar as versões ao vivo de Birdman e Progress, e a versão em estúdio de Catleys Ashes, além, é claro, do DVD In Concert-Live In Japan, onde a banda detona em Tomorrows People.
Abraço.