quarta-feira, 24 de outubro de 2007

The Lizards - They Live! [2004]



Arte de Rick Klemman, responsável por algumas das capas dos Lizards.


The Lizards é uma banda de Nova York formada por renomados veteranos do rock. O grupo surgiu na virada do milênio, integrado por John Garner, baterista e vocalista do Sir Lord Baltimore, uma lendária banda do início dos anos 70 que marcou a história do rock lançando apenas dois discos, na verdade três, mas o terceiro só saiu em 2006, ou seja, 24 anos depois. No The Lizards, John atuou apenas como vocalista, pois a bateria era ocupada por Vinny Appice, irmão mais novo de Carmine Appice (Cactus, Vanilla Fudge, Beck, Bogert & Appice, King Kobra), que também tem muita história no rock tendo tocando com Rick Derringer, Black Sabbath, Dio... No baixo de seis cordas, temos Randy Pratt, ex Fuzztones e na guitarra o canhoto Patrick Klein. Reza a lenda que tudo começou com esses dois menos afamados integrantes. Patrick conta como foi: “Eu vivia perambulando pelas ruas de Nova York até formar uma banda chamada Fuzz Box. Lançamos um CD (o segundo ficou inacabado) e tivemos momentos memoráveis tocando na Continental, uma famosa casa de shows nova-iorquina. Depois disso, em 1997, fui trabalhar como engenheiro de gravação no estúdio de Randy, o Electric Randyland Studios e foi lá que eu o conheci. Depois de passarmos três anos trabalhando juntos, um belo dia, resolvemos fazer uma jam session e foi aí que a mágica aconteceu! Uma parceria bem sucedida no estúdio nos levou ao próximo passo e o The Lizards se tornou a nova banda de rock clássico que formamos”. O primeiro CD, batizado com o nome do grupo saiu em 2001 e é uma das coisas mais bacanas que ouvi nos últimos tempos (figurinha carimbada do meu IPod), foi postado em julho no blog Seres da Noite (clique aqui), junto com o segundo, Rules (2003) outro petardo de rock’n’roll, trazendo na faixa final 'Kingdom Come' do Sir Lord Baltimore. 2004 foi um ano agitado para os Lizards, pois saiu o primeiro DVD deles com o registro da apresentação realizada em 28 de setembro de 2003, no B.B. King’s de Nova York, e também o CD que estou postando aqui, o They Live!, gravado durante a primeira turnê pelo Canadá, cujas datas não estão registradas no site oficial, mas provavelmente ocorreu em 2003, quando rodavam a América junto com o guitarrista canadense Frank Marino e devem ter aproveitado a boa companhia para darem uma volta lá em cima. Ainda em 2004, fizeram dois giros pela Europa. O primeiro, junto com o Vanilla Fudge, durante a primavera quando, em 13 de março, no Rock Café de Londres, aconteceu um histórico encontro com Robert Plant, resultando em uma inusitada jam session. “Cara foi surreal, parecia que eu estava sonhando! Estávamos no Backstage prontos para começar quando o nosso tour manager veio e disse – alguém quer dizer olá – e bem atrás dele estava Robert Plant. Até pensei que fosse uma brincadeira, tamanha era a espontaneidade dele. Como de costume, estávamos tocando "Parchment Farm" (música do Cactus) com o Fudge para terminar a noite com uma jam, e nessa hora o Carmine Appice perguntou para o Robert se ele gostaria de cantar. E ele respondeu – Uh, yeah, por que não? – E lá fomos nós! Creio que o sonho de qualquer roqueiro é fazer uma jam com alguém do Zeppelin. O que pode ser mais excitante do que estar ao lado de Robert Plant no palco? Sem mencionar que ainda tínhamos os irmãos Appice tocando bateria juntos!” Comenta Patrick.
Quando eles retornaram para Europa no outono, o grupo havia mudado, John Garner não gostava do rigor das turnês e acabou saindo. O vocal foi assumido por Mike DiMeo, ex-RIOT, que se mostrou um vocalista a altura do seu antecessor e ainda acrescentou seus teclados ao grupo. Vinni Appice também tinha outros planos e para o seu lugar eles arrumaram um nome de peso: Bobby Rondinelli. Aliás, peso aqui é bem a palavra! Com passagens pelo Blue Öyster Cult, Black Sabbath e Rainbow , Bobby, além de possuir um cabedal similar ao de Appice, tem um estilo parecido. Como foi que eles conheceram Rondinelli? Patrick responde: “ele estava tocando bateria em uma sessão de gravação que fazíamos com Mark Stein (ex Vanilla Fudge) para a Hyperspace Records, e como o Appice ia deixar a banda, perguntamos ao Bobby se ele queria juntar-se a nós. Foi coisa de momento”! Então pouca coisa mudou em termos de sonoridade. Na verdade, podemos até dizer que alguns elementos a mais foram acrescentados à vertente hard rock “setentista” dos Lizards, o que pode ser notado claramente no álbum Cold Blooded Kings (2005). Confira os samplers no site oficial clicando aqui. Em 2005, eles retornaram para Europa e durante o mês de fevereiro, na passagem pela Gran Bretanha, DiMeo dividiu o microfone com Glenn Hughes (Deep Purple, Trapeze, Black Sabbath). Na parte da Escandinávia, eles acompanharam a Ian Hunter Band e no restante da Europa o UFO, que continuou com eles também no giro pelos EUA. Este inusitado encontro com Glenn Hughes acabou gerando quatro faixas do álbum Against All Odds (confira), lançado em 2006, ano que começou bem, com uma série de bons shows no B.B. King’s, mas que acabou mal. Em 19 de dezembro Randy Pratt sofreu um sério acidente de carro destruindo por completo o seu Cadillac copê hot rod, fraturando o dedão da mão esquerda e seriamente o dedo anular da mão direita, o que para um baixista é péssimo! Ele optou por não operar a mão, o que significa uma recuperação mais lenta. Nesse ínterim, DiMeo se juntou ao grupo metal Masterplan e dificilmente terá tempo para cumprir a agenda de duas bandas. Embora nenhuma nota oficial tenha sido divulgada até o momento, é quase certo que os Lizards terão que arrumar outro vocalista quando voltarem à ativa, se voltarem. Só nos resta esperar e torcer para eles, realmente, continuarem vivos!
Fontes: Cosmiclava - Patrick Klein web site - The Lizards web site - Rockdetector










The Lizards - They Live!

Seventies flavoured Hard Rock from a set of industry veterans. A Long Island based concern, The Lizards first formation would be fronted by John Gardner of Sir Lord Baltimore repute. On drums would be the stoic figure of Rainbow, Black Sabbath, Rondinelli, Quiet Riot and Blue Öyster Cult man Bobby Rondinelli. The band toured North America during 2003 alongside another veteran figure, Frank Marino. The Lizards band's second album, 'Rule' issued in February 2004, closed out with a cover of Sir Lord Baltimore's 'Kingdom Come'.
UK touring in the UK during July 2004, partnering with Vanilla Fudge, put the band in the news when none other than Robert Plant of Led Zeppelin guested on Blues classic 'Parchment Farm' at a show in the famous singer's home town of Stourbridge.
The Lizards, newly joined by ex-RIOT singer Mike Demeo for the album 'Cold Blooded Kings', joined forces with Travers & Appice for European dates in October. The band partnered with Glenn Hughes for February 2005 UK shows, then Ian Hunter Band for Scandinavian gigs and UFO for a further European round in May. The Lizards hooked up again with UFO for US shows throughout July. Gigs in late October on the East Coast saw supports to King's X.
US roadwork in May 2006 witnessed supports to German guitar guru Uli Jon Roth and dates opening for Ten Years After. New album recordings wrapped up in July, titled 'Against All Odds', featured former Deep Purple and Black Sabbath singer Glenn Hughes as special guest.
In early 2007 The Lizards announced they were to record an album of cover versions, revealing tracks originally by Bad Company, Uriah Heep and Humble Pie were set for inclusion.

From -> Rockdetector Biography






The Lizards - They Live!

7 comentários:

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

Taí, gostei não. Pela qualidade dos músicos esperava mais. Achei muito 'limpinho' e mal mixado com voz muito à frente, sem peso, timbre de guitarra burocrático...sei lá.
Mas valeu, Woody!!!

woody disse...

Pô é som dos bons! Tente o primeiro disco lá no Seres da Noite (tem link aí no texto), este é ao vivo. Dê mais uma chance para os caras que eu acho que vc ainda vai gostar. Mas se não gostar, bom... Nem todos gostam da mesma coisa, mas eu tenho curtido bastante o som dos caras.

Anônimo disse...

How are you after holydays??

Anônimo disse...

good stuff

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

E aí, Woody? Cadê os Zappa que você prometeu pra dezembro? Amarelou, hehehe?
Abrações pós-férias!

Purple Man from Brasil disse...

Buenas...

Conheci seu ÓTIMO blog hoje.

Continue assim!

Uma correção:
Quem tocou com Black Sabbath e Ronnie James Dio e também na banda de hard-rock Axis foi Vinnie Appice e não Carmine, seu irmão.

That´s all folks!

PAZ!
AMOR!
ALEGRIA!

João Carlos

woody disse...

João Carlos,
obrigado pelo comentário.
Quanto a correção, é isso mesmo, mas foi o que eu disse:
"Vinny Appice, irmão mais novo de Carmine Appice (Cactus, Vanilla Fudge, Beck, Bogert & Appice, King Kobra), que também tem muita história no rock tendo tocando com Rick Derringer, Black Sabbath, Dio... "
Note que as bandas onde o Carmine tocou estão parênteses, quando falo de Sabbath e Dio me refiro ao Vinny. De fato esta meio embaralhado, mas...

Assim mesmo, obrigado.

Abraço,
WOODY