quarta-feira, 29 de agosto de 2007

King Crimson - Celebration of the Lizard [1994]




Este disco do King Crimson eu encontrei no blog Shapeless Fish Tribune, que sempre posta muitos bootlegs do KC, mas não é muito criterioso quanto à qualidade das gravações. No entanto, se você é fã da banda vale a pena uma vista, pois tem muita coisa bem gravada no meio. Celebration of the Lizard é uma delas, a gravação está ótima e a seleção tão perfeita que poderia ser até um CD da série King Crimson Collectors Club. Trata-se de um show realizado durante a turnê americana de 1972 no Orpheum Theater, em Boston, no dia 27 de fevereiro. Este giro pelos EUA foi uma espécie de despedida daquela formação integrada por: Robert Fripp (guitarra e teclados), Ian Wallace (bateria), Mel Collins (saxofone e flauta) e Boz Burrell (baixo e voz). Eles se reuniram logo após o lançamento do terceiro álbum do grupo, Lizard, em 1970. Aconteceu mais ou menos assim: nem bem o disco foi para as lojas, o baterista Andy McCullouch e o baixista Gordon Haskell deixaram a banda e Fripp ficou também sem vocalista, já que era Haskell quem cantava. Ele então promoveu algumas audições para encontrar substitutos à altura, escolhendo Ian Wallace para a bateria e Boz Burrell para os vocais. Aí aconteceu um fato curioso: após ter ouvido dezenas de baixistas, ele decidiu que era mais fácil ensinar Burrell a tocar baixo!! Resolvido o problema, foram para o estúdio e gravaram o disco Island, que saiu em dezembro de 71, e no princípio Peter Sinfield, que fazia as letras, ainda estava com eles, mas logo após o lançamento de Island, Robert Fripp despediu Sinfield da banda, alegando que estava achando as letras complexas demais, na verdade os dois não vinham se entendendo a algum tempo neste sentido e a fraca vendagem dos dois últimos álbuns deve ter contribuído bastante nesta decisão.
A saída de Sinfield causou certo mal estar entre eles, mesmo porque aquilo já não era exatamente o que se podia chamar de família feliz e ficou resolvido que a formação iria se dissipar, mas antes eles fariam uma série de shows nos EUA. Próximo ao final dessa turnê, entre fevereiro e abril de 72, Ian Wallace comprou um gravador Ampex estéreo e o grupo resolveu plugá-lo na mesa de som durante os últimos shows. No final, Fripp pegou essas fitas e acabou editando um disco ao vivo batizado com o nome de Earthbound, lançado na Inglaterra em junho daquele ano. O distribuidor americano do Crimson, a Atlantic, achou que a qualidade das gravações não era boa o bastante e não lançou o disco nos EUA, mas voltou atrás e acabou lançando em 1975. Após deixarem o KC, Collins, Wallace e Burrell formaram uma banda chamada Snape, junto com o “blueseiro” britânico Alexis Korner, que durou aproximadamente um ano, quando Burrell saiu para formar o Bad Company, onde juntou uma boa grana, se aposentou e foi morar na Espanha onde faleceu em 21 de setembro de 2006. Ian Wallace tocou com uma infinidade de músicos do primeiro escalão como Bob Dylan and Crosby, Stills and Nash, Steve Marriott, Alvin Lee, Ron Wood, Jon Anderson, Stevie Nicks, The Traveling Wilburys, Joe Walsh e Larry Coryell. Morreu este ano no dia 22 de fevereiro em Los Angeles. Mel Collins, com o fim do Snape, tocou com Humble Pie e depois com um monte de feras como Phil Manzanera, Bryan Ferry, Eric Clapton , Camel, The Rolling Stones, Anthony Phillips, Caravan, Dire Straits, Roger Waters…Continua vivo e soprando por aí, a última notícia sobre ele é que formou uma banda só com ex-membros do King Crimson chamada 21st Century Schizoid Band que foi o último grupo onde Wallace tocou.
Talvez a qualidade dos tapes de Earthbound não fosse boa para um disco oficial, mas para um bootleg é mais que perfeita e foi justamente daí que saíram as músicas do Celebration of the Lizard, logo elas são outtakes do Earthbound, na verdade eu achei essa seleção até melhor que a oficial. Celebration of the Lizard também foi lançado com os nomes de Formentera Memories e de Colours Out of Time. Apesar de ser um bom disco, publicado com três nomes diferentes, lamentavelmente não consegui encontrar a capa original de nenhum, a que foi postada no Shapeless, é até bacana, mas está com péssima resolução e também não é a original. Para não dizer que não encontrei, achei três minúsculas (estão anexadas no arquivo), menores que uma caixa de fósforo, então me dei ao trabalho de confeccionar eu mesmo uma capa descente para este disco. Fiquei muito satisfeito com o resultado e espero que agrade a vocês também.
Fontes -> Wikipédia - Progressive Ears





King Crimson - Celebration of the Lizard

By Progressive Ears
The tracks of this King Crimson bootleg are outtakes from the Earthbound album (1972). In the opening months of 1972, Peter Sinfield was fired by Robert Fripp, the remaining members of King Crimson, IanWallace, Mel Collins, Boz Burrell, and Fripp, were not exactly congealing into what one would describe as a happy family. Yet, as reports of inner dissent came out in the press, the band was booked for one more American tour. As Fripp was later to write, the "Earthbound" tour "was conducted in the knowledge that the group would disband afterwards." While in America on KC II's final tour (February-April 1972), drummer Ian Wallace bought a portable Ampex stereo cassette deck which the group plugged into the mixing board during live performances. Many performances were taped this way, and Fripp subsequently took the cassettes home and edited them down to a live album, Earthbound, released in England on June 9, 1972. Celebration of the Lizard is an unusual cultural document, the sole unofficially released record of KC live, music somehow emerging from the wreckage of a dream.
Live at the Orpheum Theater, Boston, USA 1972 03 27. Others names for this Bootleg: Formentera Memories and Colours Out of Time.





King Crimson - Celebration of the Lizard 1
King Crimson - Celebration of the Lizard 2

11 comentários:

sergio disse...

Voltou q voltou pisando forte, hein, Wood?...
Parabens, King Crimson é fun-da-mental!!!

woody disse...

Grande Sergio andavas sumido bro! Como assim voltou, eu nunca sai daqui?
Yessssssssss KC é FUN-DA-MEN-TAL pra cassete!!!

sergio disse...

C ficou uma época meio estacionado no Cactus... Passei várias vzs e dei um tempo ao teu tempo - a falta dele, quis dizer.

Âfan, voltando a música...: Gordon Haskell é uma voz que, desde o Lizard, muito me impressionou. Só que nunca soube mais do que a sua participação neste album. Agora, lendo o teu texto, resolvi dar uma pesquisada no allmusic e vi lá que o cara tem alguns discos solos. Um deles, muito bem cotado: "Harri's Bar". Vc tem esse disco? É bomzaça? Vi também q ele tem (ñ sei se em álbum ou só participação) algumas músicas com a Nora Jones. Esses dois "files" me apareceram com um user (MUITO LENTO de conexão) no soulseek. Ontem comecei a baixar e hoje, a 1ª música ainda estava pela metade e o cara já tinha se desconectado. Por isso, se vc tiver os álbuns, se não te interessar postar, ao menos me diz se vale a pena correr atrás...
Valeu? Um abraço!

woody disse...

É mesmo, demorei para postar outros sons depois do Cactus.
Pô Sergio tudo que eu conheço do Gordon Haskell está no Lizard, mas de fato é uma voz interessante, vou ver se encontro algo por aí, porque agora aqui na mão só o Lizard, mas este álbum com certeza vc já tem. Olhando rapidamente no E-Mule encontrei o Harri's Bar, tô baixando qdo terminar te passo.

Abraço,
WOODY

sergio disse...

Valeu, Woody. Dessa vez o seu emule emulou o meu soulseek. Em compensação, estou já ouvindo a norah jones & gordon haskell. Só que, se se trata do mesmo gordon haskell, aqui ele só toca baixo, acústico e quem canta é só a nora. O som são as mesmas músicas do repertório dela normal, "come away", inclusive. E o som não está grande coisa. Pelo que entendi pesquisando, parece que se trata de uma apresentação especial pra tv uma alemã. Esperemos o Harri's Bar.

Tomara q consigas baixar o Harri's Bar e que valha a pena.

Anônimo disse...

Ha, ha, hai, este é garantido:
mais uma joia pro meu baú.
Fripp is God!
Woody, vc é um bom pica-pau.
Vou te colocar no lugar do Roque.hihihihi...
Mui grato
At.
Silvio Santos

woody disse...

Obrigado Silvio!!!

Mas se não for pedir muito eu prefiro a vaga do Lombardi, porque o Roque só toma na cabeça e trabalha como cão!
Quanto ao disco, é dos melhores.
Eu agarantium!!!

Frippio: disse...

Wow!! que blog más genial.
Y que gran rareza de Crimson, ¿no?
Me llamó demasiado la atención los discos de Gordon Haskell. No tengo nada de él.

Un Saludo.

woody disse...

Frippio,
Esta é su casa, benvenido!

Saludo,
WOODY

Anônimo disse...

Muy buen Blog!!!!!!!!!!
y muy buen disco de King Crimson
Saludos
Diego

woody disse...

Gracias Diego!

Saludo,
WOODY