terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Compost - Life Is Round [1973]




Excelente banda do início dos anos 70 que reúne dois grandes bateristas em seu elenco: Jack DeJohnette e Bob Moses. O primeiro ganhou notoriedade tocando com Bill Evans e Miles Davis, e Moses quando tocou com Rolnad Kirk e no Gary Burton's Quartet. Depois disso, ambos já acompanharam meio mundo do jazz e são nomes respeitadíssimos nessa esfera. Além dos tambores, os dois também tocam teclados e dividiam essa função no Compost. O grupo ainda conta com a percussão de Jumma Santos, mais um que tocou com Miles Davis, o que deixa evidente que a sessão rítmica da banda é realmente poderosa. O som é uma mistura de jazz, funk e soul com uma pitada latina vinda percussão de Jumma. O escrete ainda reunia Harold Vick (Grant Green, Jack McDuff, Nat Adderley, Dizzy Gillespie...) e o baixista Jack Gregg. O Compost não teve uma vida longa, durou uns três anos (1971 – 1973) e gravou três disco. Life Is Round foi o terceiro álbum e é o meu favorito. Um disco que agrada não somente aos jazzistas, mas também quem curte funk e soul music dos anos 70.






Compost - Life Is Round

This album was released in 1973 on Columbia Records, this all-star band consists of Bob Moses, Harold Vick, Jumma Santos, Jack Gregg and Jack De Johnette, plus friends Roland Prince, Ed Finney, Jeanne Lee and Lou Courntey. The Compost ensemble was formed, to quote Jack DeJohnette, as a co-operative band comprised of a group of people who are all versatile and whose egos are directed into positive channels, thereby overcoming the old leadership-versus-sidemen problem. This mission produced only three albums. While the self-titled debut never achieves much of a trajectory, some of the grooves on Life Is Round are nicely refracted esp. the Harold Vick cuts, “Seventh Period” and “The Ripper”. Lou Courtney even makes an appearance, adding vocals to a tidy song about outer space.
From curved-air.com



[*]


4 comentários:

citynights disse...

Obrigado por postar esse disco, muito bom...gosto muito desse blog porque você posta os discos sempre em 320 kbps, que é uma qualidade muito boa. Será que você consegue postar a discografia do mestre Stanley Jordan em 320 kbps? Muito obrigado.

woody disse...

Hey Citynights!
Estava mesmo faltando algum comentário neste post, eu já começava a pensar que ninguém mais gostava do Compost. Aí grande, na verdade eu não procuro postar sempre em 320kbps não, quando é possivel rola, mas no mínimo 128kbps pelo menos né? Também sou contrário a formatos de alta qualidade como Flac, afinal quem quer qualidade que compre o disco, tenho certeza que o artista vai agradecer e se sentir prestigiado.
Meu propósito aqui é dar a informação e fazer com que as pessoas ouçam para poderem sacar qual é, porque falar de música sem ouvir tb é meio vago, mas o principal é a informação. Você já tentou encontrar informação sobre esses caras (Compost) em português? Cara, não se encontra quase nada é tudo em inglês, uma carência total!
Stanley Jordan realmente merece um post, mas a discografia vou ficar devendo pois não tenho muita coisa dele e, para falar a verdade, sou contra postar discografia completa, quando vc ver uma postagem com muitos discos aqui no blog é porque o artista tem muitos discos gravados então dá para postar uns 10 que ainda assim faltarão muitos. Mas como eu disse o Stanley merece um post sim, vou fazer uma cata nos meus discos e selecionar algo para breve.

Grande agraço e obrigado pelo comentário.
WOODY

peskypesky disse...

FANTASTIC!!! I love this. Thank you. Gracias. Merci. etc

woody disse...

Be my guest Mr. peskypesky!

I hope that you enjoy the record.

Cheers,
WOODY