segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Jerry Cantrell - Degradation Trip [2002]



Jerry Fulton Cantrell Jr. nasceu na cidade de Tacoma, Washington, em 18 de março de 1966. Tornou-se famoso como guitarrista e vocalista do grupo Alice in Chains, uma entre as várias bandas de Seattle que surgiram durante a explosão do grunge nos anos 80. Considerado como um dos guitarristas mais técnicos da cena grunge, Cantrell tem como característica marcante um som encorpado e pesado, mas com bastante refinamento nas sonoridades leves. Sua carreira como músico profissional começou no Alice in Chains em 1987 e decolou em 90 com o lançamento de Facelift, primeiro disco da banda, onde ele assina todos os títulos inclusive sucessos como “Man in the Box”, “We Die Young” e “Sea of Sorrow". O seu primeiro trabalho solo foi Boggy Depot gravado em 1998 com as participações de seus companheiros de Alice in Chains, o baixista Mike Inez e o baterista Sean Kinney, além dos baixistas Rex Brown (Pantera) e Les Claypool (Primus). Um disco interessante, mas nada mais que isso. Quando Degradation Trip foi lançado, alguns críticos alegaram que a sonoridade lembrava muito a sua banda e que por isso era melhor ouvir o Alice in Chains original do que uma cópia barata. Me lembro de ter lido isso em alguma crítica de revista ou jornal e, francamente, nunca vi tanta ignorância musical, principalmente porque Jerry, além de guitarrista era também a segunda voz do grupo e ainda por cima o principal compositor, logo, o cara pode ser considerado no mínimo, 50% da personalidade da banda, então nada mais óbvio do que um disco dele soar como um trabalho do Alice in Chains. Além disso, Degradation Trip é um álbum excelente, onde Jerry trabalha ao lado do baixista Robert Trujillo (Ozzy Osbourne, Suicidal Tendencies, atualmente no Metalica) e Mike Bordin (Faith No More), formando um power trio na acepção da palavra. Acredito até que se não fosse a morte de Layne Staley por overdose de speedball (combinação de heroína e cocaína) em abril daquele mesmo ano (2002), provavelmente algumas dessas faixas estariam num CD do Alice In Chains. A boa aceitação do público e também da crítica de uma maneira geral confirmam isso, tanto que logo depois do lançamento, saiu o Degradation Trip Vol.1 & Vol.2, acrescentando ao disco algumas músicas que ficaram de fora, transformando o lançamento num álbum duplo. Penso que a seleção da primeira edição é melhor, mas as músicas agregadas depois não deixam nada a desejar. Após esse disco, Jerry não lançou mais nada infelizmente, mas em 2005 o Alice In Chains renasceu das cinzas com William DuVall nos vocais, fizeram algumas apresentações por aí, e agora, trabalham em um disco de retorno prometido para este ano. Enquanto o novo trabalho não sai, só resta aos fãs ter paciência e esperar.
Fonte: Wikepedia






Jerry Cantrell - Degradation Trip

Degradation Trip is the second solo album by Alice in Chains guitarist Jerry Cantrell, released on June 18, 2002. It is sometimes considered to be a tribute album to the group's fallen singer, Layne Staley, who died two months before the release of the album, which was dedicated to him. The majority of Degradation Trip was written in the seclusion of a house in the Cascade Mountains. Regarding the experience of writing Degradation Trip, Cantrell said:

In '98, I locked myself in my house, went out of my mind, and wrote 25 songs. I rarely bathed during that period of writing; I sent out for food; I didn't really venture out of my house in three or four months. It was a hell of an experience. The album is an overview of birth to now.

A second version of the album - considered to be the 'definitive' and originally intended version - was released on November 26, 2002. This double album includes 11 additional recordings that Roadrunner Records forced Cantrell to cut. The songs "Died" and "Get Born Again" from Alice in Chains' Music Bank box set were originally planned for Degradation Trip; however, the group's interest in them lead to Staley writing lyrics and their eventual release under Alice in Chains.
From: Wikepedia


[*]



8 comentários:

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

Beleza, ô da madeira? Discão esse do Jerry Cantrell que tenho original. Vou baixar pra ter esse vol. 2. O cara era realmente 50% do AIC e 'Man In The Box' é um dos grandes hinos do rock.
[]ões

woody disse...

Pois é velho, tb tenho o CD original e é um disco que gosto e não é pouco não, sonzeira do começo ao fim. Tenho certeza que vc vai gostar dos outtakes, mas cá pra nós a primeira edição é mesmo o supra sumo do álbum.

Abraço,
WOODY

Sergio disse...

Woody, Damon Shulman, faço questão da tua opinião. Faça isso mesmo, ouça, depois vai lá e diga-me tudo não me esconda nada. Como sempre foi, aliás. Ah! Tou baixando Catrell, tbm. Nome não é estranho, mas tbm não tenho idéia do q vou ouvir.

woody disse...

Sergio, já deixei a minha opinião lá no seu blog, quanto ao Cantrell, acho que essa aí não é muito a sua praia, eu gosto muito, mas não sei se vc vai curtir a menos que vc goste de Alice In Chains. Muito mais ao seu gosto está o post abaixo, Ozone Quartet, este sim deve te agradar mais, pois tem influências de jazz e proguessivo.

Sergio disse...

E eu respondi. A boa nova é que (soulseek é phoda, woody), tão me caindo os outros álbun, já tenho inteiro o damon shulman - brief moment of panic (2006) estou ouvindo, na 2ª música ainda...

Gualter disse...

Salve Woody, já que você recomenda e o Edson carimba em cima, não tem dúvida, vai para a vitrola.
Abç e vamos ver.
Gualter (Lelo)

woody disse...

Gualter, ou devo dizer Lelo, não só recomendo como assino embaixo, é rock de peso recomendado para maiores.

Abraço,
WOODY

Anônimo disse...

excelente disco,esperando el proximo album de alice in chains y su gira,no pudiendo escuchar a su magnifico cantante,el tema filtrado ¨A looking in view¨,es un temazo como alice in chains solian facturar,un saludo por tu excelente blog,por muchos años