sábado, 29 de março de 2008

Fleetwood Mac - Rumours Studio Demos [1977]





Não é que eu não goste do POP como alguns por aqui costumam dizer, também não tenho preconceito não. Mas francamente não dá para engolir coisas como Beyoncé, Christina Aguilera, Britney Spears, Boyzone, NSYNC, Ricky Martin, Fergie, Gwen Stefani... Que me desculpem os simpatizantes, gosto não se discute. Lamenta-se! É só pegar qualquer um aí de cima e colocar para cantar acompanhado somente de um violão ou piano e você vai ver a m... que sai sem todos aqueles efeitos, luzes e produção. Mas houve um tempo em que eu era realmente preconceituoso em relação ao POP, lá anos 70 o meu negócio era rock, blues e, de vez em quando, um jazz. A moda da discoteca estava a milhão e eu simplesmente detestava tudo aquilo: Donna Summer, Giorgio Moroder, Gloria Gaynor, The Commodores, Bee Gees... Para mim era tudo lixo! De repente, uma banda, ou melhor, um disco da esfera POP me ganhou e me fez perceber que dentro de todos os estilos musicais existem coisas boas e ruins. O tal disco foi o Rumours, do Fleetwood Mac. Nos anos sessenta esse grupo era um dos melhores expoentes do British Blues, mas depois da saída de membros importantes como Peter Green e Jeremy Spencer, (ambos piraram) a banda desandou e foi caminhando para uma tendência cada vez mais comercial. De 1971 até 1974 lançaram alguns discos “mais ou menos” e o fim do Fleetwood Mac parecia eminente. Pelo menos para o experiente cantor e guitarrista Bob Welch não dava mais, ele saiu. Com isso, o baterista Mick Fleetwood foi procurar um substituto para o seu front-man e acabou encontrando dois: o cantor e guitarrista Lindsey Buckingham e sua namorada Stephanie "Stevie" Nicks. Um belo dia, Fleetwood estava no estúdio de Keith Olsen, na Califórnia, que mixava uma música chamada “Frozen Love”, da dupla Buckingham Nicks. Ele gostou do trabalho de Lindsey e resolveu convidá-lo para se juntar ao Fleetwood Mac. O cara concordou desde que sua parceira musical também pudesse fazer parte da banda. O primeiro disco com a nova formação saiu em 1975, tinha apenas o nome do grupo na capa, como se fosse o primeiro disco deles, e pode até se dizer que foi, pois depois daquele disco o Fleetwood Mac era definitivamente outra banda. Com esse trabalho eles conseguiram o primeiro lugar em vendagens nos EUA e o 18º no Reino Unido. O disco seguinte foi justamente o Rumours um dos maiores sucessos da música POP em todos os tempos, primeiro lugar na Inglaterra e nos Estados Unidos, aonde vendeu 18 milhões de cópias, ficando por 31 semanas no topo da parada, emplacando singles clássicos como "Don't Stop," "Go Your Own Way," "You Make Loving Fun," a número um "Dreams." Resultado que rendeu uma premiação do Grammy como Album of the Year (álbum do ano).
Rumours Studio Demos, como o próprio nome já revela, traz demos e outtakes das sessões de gravação de Rumours. Há quem diga que algumas faixas são até melhores do que as incluídas. É o caso de “Oh Daddy” onde o backing vocal de Stevie Nicks é mais proeminente. As duas versões apresentadas para “Gold Dust Woman” são bem interessantes, assim como a variante instrumental de “The Chain”. “Think About Me” é uma faixa que não entrou no disco, porém, mais tarde, ela apareceria no disco Bella Donna (1981) de Stevie Nicks e esta versão é mais bluessy e consequentemente mais do meu agrado. Enfim, ouvir Rumours Studio Demos é escutar velhos clássicos com roupagem diferente. Músicas que marcaram uma época e me fizeram olhar para o POP de outra maneira.






Fleetwood Mac - Rumours Studio Demos

Alternate takes and unreleased songs from the Rumours era. Take a look at the review from Bootleg Zone, by estranged4life:

A great collection of demos and outtakes from the "Rumours" album sessions.
The recommended songs from this set (AKA-"Rumours: The Other Side")
Track 2-Oh Daddy-(Take #2)-Great Christine McVie classic. An outtake not used for the album, With more prominant Stevie Nicks background vocals...IMO, This version is much better than the officially released version.
Track 5-Gold Dust Woman-Outtake not used. Includes a Lindsey Buckingham "screamed count-in". A more laidback Stevie Nicks vocal...More of a "Eerie" ending than the official release.
Track 7-Think About Me-Another outtake that would eventually end up on Stevie Nicks's classic solo album "Bella Donna". A more bluesy version than the officially release version.
Track 10-The Chain (Instru)-Studio jam that resulted in the music for the classic song "The Chain". John McVie's classic "Bass" riff on the song "The Chain" is heard here for the first time.
Track 12-Songbird-(Take 1)-Christine McVie's classic show ending song. Great piano playing and a little more instrumentation and vocals from Christine...This take also included an extra verse.
Track 13-Dreams-Studio Demo without any backing vocals or the electric guitar overdubs.
Track 16-The Dealer (AKA-"Mistress Of MY Fate)-Studio Demo-A song that has yet to appear on any Fleetwood Mac/Stevie Nicks solo albums. This version is has some great singing by Stevie. There is also available a Master Session of "The Dealer" from 2/15/81 & 2/16/81 for the "Bella Donna" album.
Track 17-Silver Springs-A classic by Stevie Nicks that was bumped from "Rumours" in favor of the song "I Don't Wanna Know" due to time constraints. This version is from the original 45 B-Side of "Go Your Own Way" (Released-US:Dec.'76- UK:Jan.'77)
This bootleg would get a 10 rating but due to some static and noise it rates an 8, Still a great listen.






Fleetwood Mac - Rumours Studio Demos

10 comentários:

Sergio disse...

Woody, pegue os exemplos que destes, analise-os e veja se eles já não mostram claramente suas diferenças com o pop. Podias ter citado, nos 70, um Michael Jackson pelo menos, por exemplo, ou não?

Essa discussão é boa, por isso jamais deixarei de dar meus pitacos. Mas dessa vez vou tentar simplificar ao máximo o que acho q seja musica pop: pop é um estilo de fácil assimilação e que vende muito. Como exemplo podemos citar Beatles, Michael Jackson, Elton John(com a qualidade dos 70's de preferência). Mas, e Dark Side Of The Moon? Pode ser considerado um disco pop? Afinal foi um dos mais vendidos da história da indústria... Acho que não, pq não era um álbum de tão fácil assimilação. E Pink Floyd não entrou para história por ser uma banda pop.

O pop tbm tem a ver com a mistura de muitas tendências e estilos, que fazem com que o conjunto da obra fique impossível de se classificar se é rock, blues, folk, jazz, etc. Mas sempre na seara da música de fácil assimilação. Daí concordar com o Ed Motta quando classifica Steely Dan como a melhor banda pop de todos os tempos. Seu som é inclassificável enquanto gênero, suas músicas, embora muito sofisticadas, são de fácil assimilação, só acho que não atingem a vendagem do pop mainstream, mas aí acredito que seja a mídia a responsável por essa distinção. Estou num caminho próximo de uma definição simplista do pop, mas bastante razoável, não acha?

woody disse...

Sergio,
Eu não citei Michael Jackson por uma razão muito simples, embora eu não seja fã do cara. E pondero que, apesar dos escândalos e esquisitices do rapaz, se vc colocá-lo para cantar sem produção, sem Quincy Jones e até sem acompanhamento algum, ela ainda é capaz de fazer alguma coisa. O cara tem musicalidade no sangue e isso não podemos negar. Não vou entrar nessa discussão sobre POP novamente, porque é como debater o sexo dos anjos, caminha-se muito e não se chega a lugar nenhum! Mas acho que vc está certo quando diz que é uma música de fácil assimilação e que vende muito. O lance é que muita música POP é outra coisa antes de ser POP. Por exemplo: Beatle, Elton John e Fleetwood Mac são considerados rock, Michael Jackson tem sua raiz no Soul, Funk e no R&B. Creio que muitos desses caras estariam cantando mesmo que não ganhassem nenhum centavo para isso. Mas tem muita coisa “porra” aí que é fabricada até o pescoço e saber cantar para fazer sucesso é apenas um mero detalhe. Lembra do Milli Vanilli? É claro que todo músico quer vender bem, saber que seu trabalho tem grande aceitação e tudo mais e de vez em quando isso acontece com aqueles não considerados POP, como o Pink Floyd.
Então o Sr. Ed Motta considera o Steely Dan POP. Bem, creio que até é, na falta de um rótulo melhor, mas também não está longe de ser meio Jazz, meio British Soul, há quem prefira termo Soft Rock, já eu prefiro Jazzy. Na verdade, o rótulo não importa muito, é só uma referência, mas eu duvido que Steely Dan se preocupa com modismos, que venha a chamar o 50 Cent para participar de uma gravação só para poder vender mais, como 100% daqueles nomes que eu citei fariam ou tem feito. Ou ainda que aceitem gravar uma música que eles não gostam, só porque o produtor mandou, porque já tem até um jabá armado. No fim, a diferença entre a boa música pop, e isso vale para qualquer outro estilo, e a ruim está em se fazer música com a alma, com o coração. Não é esse o segredo de toda arte, seja canto, pintura, ballet, dramaturgia...? Bem, o que acho é isso ai!

Sergio disse...

Tbm, não vou, nem era a minha intenção entrar no campo do "é, não é". Mas, lembre-se que o termo POP já foi designação de uma forma de expressão legítima. E a grande maioria dos artistas sonhavam em ser pop. De um bom tempo pra cá a expressão foi se vulgarizando até tornar-se, para muitos artistas honestos, quase uma ofensa.

woody disse...

É verdade POP já teve um status melhor lá nos anos 60. De certa forma ainda é uma coisa boa, quando não é fabricado e sim uma expressão legítima.

Monitor de LCD disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Monitor de LCD, I hope you enjoy. The address is http://monitor-de-lcd.blogspot.com. A hug.

woody disse...

Thanks monitor.
I will be check your blog.

Best wishes,
WOODY

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

Show de bola esse boot, mano véio.
Na questão de engolir ou não, eu engulo a Fergie todiiiiinha!
[]ões

woody disse...

Pô Edson, se for em termos sexuais, eu engulo a Christina Aguilera, a Fergie a Gwen Stefani e Britney Spears (até ela) juntas! Mas a Beyoncé não, esse ia ser bem devagarinho para não perder nem um milímetro daquele mulherão!!!!

Cantando no me gustam, pero me dando...

Abraço,
WOODY

Anônimo disse...

Woody
Could you please reupload the Fleetwood Mac Rumours studio takes link please?

Thanks

woody disse...

I'll try, this was a long time and I don't remember where are those files.

patience, when I found I'll post again. Ok?

Keep in touch,
woody