segunda-feira, 25 de junho de 2007

Amboy Dukes - Migration [1969]

Achados & Pedidos

Eis aqui um pedido do Prof. Miguel, um grande historiador e gramático estudioso da etimologia das palavras, cuja sabedoria milenar nos encanta e ilumina. Quando ele perguntou sobre Amboy Dukes o primeiro nome que me veio à cabeça foi o de Ted Nojento, digo Nugent. Um guitarrista que se acha melhor que McLaughlin, Hendrix, Zappa, Beck e Page juntos em um só. Isso quando ele está com vontade de ser modesto! Depois de assistir a um documentário sobre ele cheguei à conclusão que ele é realmente grande. Um grande babaca!! Mas voltando aos Amboy Dukes, o professor me lembrou que a banda havia gravado um disco com Rusty Day nos vocais, justamente antes dele ir para o Cactus. Então me lembrei de ter baixado o álbum Migration, sem saber que o Nojento, digo Nugent, fazia parte dessa banda. Foi então que o pedido virou um achado, porque o cd com este arquivo poderia estar em qualquer lugar dentro de um armário totalmente desorganizado e com milhares de cds fincados em carretéis aleatórios. Não é que eu vou para lá sem muitas esperanças e paciência, e o primeiro disco que eu pego está escrito Amboy Dukes – Migration. Mas que cabron de suerte tché! Aproveitei para dar uma orelhada na velharia e cheguei à conclusão que o disco não é nada mal, nada mal mesmo! Apesar do Ted Nojento, digo Nugent. Ou melhor: NOJENTO, TCHAN!!!





11 comentários:

Anônimo disse...

Mim vim aqi hagradessê a postaje deçe harquivu di aldiu no brog do Udi-udipéquer.
Mais num poço dechar de hagradessê,tombéin, a atenssão e pacênssa inatender o meu pididu.

Profeçô Minguéu.

neide disse...

Obrigada Woody!

morcego disse...

ei minguéu vc escreveu profeçô
errado...é prufessor!
da hora esse post velho!

morcego disse...

ted nugent...ooopsss...
nojento é um tremendo filho da puta racista...se bem q o primeiro album dele é um clássico.
mas ele continua sendo filho da puta

Anônimo disse...

Pô,Murcego!

Min uzô a manera cráçica de inscreivê,tendeu? Mais quieçe tau de Ted Nuggets é um fidaputa,áé çim! Minguéu.

woody disse...

A música tem suas divergências, mas numa coisa todos concordam: Ted Nugent, nojento mesmo. NOJENTO TCHAM!!!

Anônimo disse...

Não dá prá ser diferente,né,Woody.
Uma coisa é você até gostar do artista,mas o seu comportamento ideológico é lamentável...É como o grande ator Charlton Heston.
A cena em que ele deixa o Michael Moore falando sozinho e retira-se para o interior da sua mansão é antológica ("Tiros em Columbine").
E o mané do Ted "Nuggets" não fica atrás...Um abração,Miguel.

Anônimo disse...

FUCK YOU... AND ALL PEOPLES HERE TOO!!

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

Porra esse anônimo aí além de covarde nem inglês sabe escrever, nem que seja pra disfarçar um pouquinho. Eu, hein, só dá maluco...
Abrações,
Edson d'Aquino

Creedance disse...

Amboy Dukes eh uma banda legal. A versao deles de Baby Please Don't Go, eh uma das melhores que ja ouvi. Ted Nugent eh um bom guitarrista e embora nao gosto muito dele, sua filha eh uma delicia.

Quanto ao Migration, este eh o terceiro disco deles e eu nao conheco. Tenho os dois primeiros, Amboy Dukes(1967) e Journey To The Center of Your Mind (1968). Gostei mais do primeiro do que o segundo e parei por ai. Tambem estao guardados em algum lugar.

woody disse...

E aí Mr. Creedance!

Particularmente ouvi muito pouco o Amboy Dukes, na verdade esse disco foi postado a pedido de um frequentador aqui da casa, cujo nome me foge a memória. Mas gostei do que ouvi. Já tive a oportunidade de ouvir e ter discos do Ted “Nojento”. O cara é bom guitarrista, só que se acha o tal! Tenho um DVD duplo (Full Bluntal Nugith Live) que ganhei de presente que, além do show, mostra um pouco do perfil do cara em entrevistas e momentos de sua vida particular. Putz! O cara é realmente um pé no saco, típico americano babaca até o último grau, adora armas e curte matar animais por esporte. Não sabia que ele tinha uma filha, depois do seu comentário fui até conferir... Vejam só, não é que saiu alguma coisa boa do cara!!!