sábado, 26 de maio de 2007

Betty Davis - Betty Davis [1971]

Apresento-lhes Betty Davis, que nasceu Mabry e virou Davis após seu casamento com o gênio inconteste do jazz Miles Davis. Bom, de cara muita gente já deve estar pensando que é mais uma que adotou o nome do marido na tentativa de conseguir alguma coisa no mundo do show business. Pode até ser que ela tivesse esse intento, mas não precisava. Primeiro por que nesta história de show business ela era muito bem relacionada, tanto que foi ela quem apresentou Jimi Hendrix e Sly Stone para Miles. Além disso, o seu rol de amizades incluía nomes do naipe de Michael Carabello (percussionista do Santana), Eric Clapton, Robert Palmer, e Marc “T-Rex” Bolan. E segundo porque esta mulher faz um dos melhores funk que se pode ouvir em voz feminina no mundo da black music. Tá duvidando? Então baixa aí para ver se não tenho razão!


No auge de seus vinte e poucos anos Betty era uma mulher de beleza e charme contagiantes. Miles era obcecado por ela chegou a estampar seu rosto na capa do disco Filles de Kilimanjaro (1969), onde dedicou para ela a música “Mademoiselle Mabry”. Dez anos depois ele voltaria a fazer para ela outra canção “Back Seat Betty”, no álbum The Man with the Horn (1981). O casamento deles durou uns dois anos (de 1968 até 1970), segundo Betty, terminou por causa da obsessão de Miles por ela, o trompetista era extremamente possessivo e muito ciumento. Já Miles, em sua autobiografia acusa-a de ter tido um caso com Hendrix, uma reivindicação que os amigos de Betty negam até hoje. Curiosidades a parte, o mais importante é que temos em Betty Davis um funk de primeira linha, sem dever nada para ninguém!


5 comentários:

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

Esculacho! Tenho os 3 álbuns da negona e é de estraçalhar.
Mandou bem!
Edson d'Aquino

sergio millan disse...

Ah, vou ter estrear, trazendo a favela que me habita! Que ducarái, Woody Pecapow! Tá choque issaqui! E: comassim?, quer dizer que a Bety é Davis porcauso do Miles? Vinvenders e aprendenders! Távênaí, como informação é o todo? Agora vou ser obrigado a re-ouvir o que já tinha chapado, mas com outros olhos, ou melhor, zouvidos. Parabens, brodi! A tua parada vai bombá! Jimi-bety&Miles como o "marido da Mulher"? Tô drento!
Agora que elogiei deixa eu andar pela galeria...

woody disse...

Pois é Edson, esse é o primeirão e eu tenho mais os outros dois da mesma época. Ela ainda gravou mais uns dois ou três discos depois do Nasty Gal. veja a discografia:

1973 Betty Davis MPC Ltd.
1974 They Say I'm Differenta Big
1975 Nasty Gal MPC
1995 Hangin' out in Hollywood
1996 Crashin' from Passion Razor & Tie

Se vc tiver algum desses dois últimos me interessa!

Então Sergio, a Betty manda ou não manda um funkasso! Obrigado pelos elogios e pela visita tb.

GRAVETOS & BERLOTAS disse...

A gente vai tentar pescar esses outros dois aí.
Mais uma vez, Parabéns!
Edson d'Aquino

Anônimo disse...

Puta sonzaço!!!

Valeu.

Fernando