sexta-feira, 20 de maio de 2011

The Jelly Jam - The Jelly Jam [2001]



O som desse grupo me agrada muito, existe desde 2000 e até acho estranho que não tenha um espaço maior na mídia. O curioso é que seus integrantes vêm de bandas renomadas, mais curioso ainda, é que eu não gosto dessas bandas, mas curto o Jelly Jam. O guitarrista e vocalista Ty Tabor vem do King's X; o baterista Rod Morgenstein, do The Dixie Dregs; e o baixista John Myung, do Dream Theater. No entanto, o som dos três juntos é bastante diferente dos seus grupos de origem. Embora rotulado de progressivo, eu não consigo enxergar dessa forma, nem como neo-prog, ou qualquer outra coisa associada com isso. O som é marcado por uma guitarra pulsante, meio hard, meio stoner e com influências psicodélicas, mas não o bastante para caracterizá-lo com progressivo, afinal, uma coisa não é, necessariamente, sinônimo da outra, portanto, prefiro classificá-lo simplesmente como rock, sem frescuras ou complicações.




Toda essa confusão está ligada à origem do grupo. Entre 1997 e 2000, esses mesmos caras, mais o tecladista Derek Sherinian (Dream Theater, Planet X, Yngwie Malmsteen... Atualmente no Black Country Communion) integravam o Platypus, este sim nitidamente neo-prog. Com a saída de Sherinian o som mudou, perdeu toda aquela sofisticação e lirismo proporcionados pelo teclado, ficando mais rude e pulsante. Nascia o Jelly Jam que, apesar de compartilhar com a banda que o gerou, ao mesmo tempo é um muito diferente. Já no primeiro disco homônimo, lançado em 2001, ficou claro que aquela sonoridade progressiva do Platypus era apenas uma alusão. Também não há mais os elementos de orientação jazzística que, ocasionalmente, se apresentam no Platypus. Mas eles ainda continuam na vertente dos anos 70, só que agora a música tende para o hard rock. Ao ouvir o disco você vai encontrar citações a Led Zeppelin, Whitesnake e, provavelmente, irá notar reflexos dos Beatles, Jimi Hendrix e até Rush dos anos 80. Também estão presentes tendências espaciais de coisas como Hawkwind, Ozric Tentacles, etc. O que não significa que o Jelly Jam não seja original. Porque são sim! Eles conseguem combinar todas as suas influências em uma “geléia” de sabor acentuado e bastante divertida.




Em 2002 o Jelly Jam, lançou seu segundo álbum, intitulado 2 (dois), pura e simplesmente. Apesar da singularidade do nome, podemos notar no disco que há uma preocupação maior com o lado comercial, com arranjos mais trabalhados e um certo polimento nas mixagens, felizmente, sem comprometer a qualidade. Ano passado eles voltaram ao estúdio para gravar um novo álbum, que deve sair este ano. Será que agora engrena?
Fonte: All Music Guide, Progarchives.com e The Jelly Jam web site




The Jelly Jam
 
The Jelly Jam is a three-piece rock band, consisting of Ty Tabor of King’s X on guitar and vocals, Rod Morgenstein of The Dixie Dregs and Winger on drums, and John Myung of Dream Theater on bass. Along with keyboardist Derek Sherinian, Tabor, Morgenstein, and Myung previously collaborated under the name Platypus. Their self-titled debut album, The Jelly Jam, was released by InsideOut Music in 2002. Their second album, 2, followed in 2004. In 2010 the band returned to the studio to record Shall We Descend. This full length recording is slated for a 2011 release. Also in 2010 the band released the special bonus package, Additives.
From: The Jelly Jam official site.



[*]


12 comentários:

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

DISCAAAAAAAAÇOOOOOOOOOO!!
Porra, véi, como assim você não gosta de Dixie Dregs?!?!?! Até entendo o Dream Theater e o King's X (curto muito ambos), mas não gostar do DD é incompreensível...
Abração!
ML

woody disse...

Pois não é um som bacana mesmo? É no mínimo surpreendente ver esses caras do neo-prog fazer um stoner rock desses! Mas sabendo do seu gosto pelo progressivo, eu diria que o Jelly Jam tem haver com vc, que além do progressivo, gosta de uma boa pauleira! Uma coisa meio Rush, só que diferente ao mesmo tempo.

Cara, eu não curto muito mesmo o Dixie Dregs, já até comprei dois discos deles, tem algumas músicas que eu gosto, mas não há um álbum deles que eu goste de ouvir do começo ao fim. O Steve Morse é um baita guitarrista, mas em quase todos os discos ele me inventa de tocar umas coisas meio country/blue grass, que eu acho um pé no saco e me corta o barato.

Fazer o quê? A gente não consegue gostar de tudo e o Dixie está na minha relação de bandas chatinhas pero no mucho!

Abraço,
woody

Edson d'Aquino disse...

Bom, como gosto demais de todas as bandas citadas (incluindo a Platypus), é claro que já tenho os 2 da Jelly Jam. E tô aguardando o 3º, que prometeram ainda pra 2010 e até agora nada!
[]ões

woody disse...

Pois é d'Aquino, no ano passado saiu um EP com duas faixas do primeiro e duas do segundo disco, chamado Additives. Não sei se houve uma remixagem, regravação, ou coisa assim, pois não ouvi essa bagaça, mas do novo mesmo, até agora nada!

Abraço,
woody

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Graaaaaaaaaaande!
Véi, nem precisa publicar esse.
Vai aí um link que subi pra um disco que não consegui resistir pra mandar pra vosmecê: Woody's Truck Stop. Rock da virada dos 60 pros 70 (de 1969), eclético, bem bacana - espero que você goste.
http://www.multiupload.com/QSK1W09IXO
Grande abraço!
ML
PS: podia mandar por e-mail, mas achei mais fácil aqui... rsrs

woody disse...

Bem pensando meu caro Maddy, assim os frequentadores da casa também podem apreciar essa iguaria.

Muitíssimo obrigado!

Abraço,
woody

LAPOR disse...

alÓ!! é seMpre um prazer BOGGY vir por cá descobrer alguma coisa boa mas tmb fico sempre com aquele ar de.. "hummm, bem acho nao sou mesmo melómana" jeje, nao tenho ouvido falar de muitas das bandas das que falas e a tu cultura de musique é mt larga,pá. mas é bom, assim aporendo coisas.
Gosto deles, do nome, -piadao- gosto do som nao está à procurada melodia agradável, e daquele quelque chose um bocado de verao. também -se calhar é um risco eu dizer- mas faz me lembrar ao Lenny Kravitzum bocado... mas é lôgico porque ele tmb faz mistura dos mestres.
até já!!! CUMPRIMENTOSSSS DOUTRO LADO

LAPOR disse...

alÓ!! bem, Woody, é sempre um prazer passar por cá e descobrer alguma coisa boa. mas fico tmb sempre naquela de..: "hummm, bem acho nao sou mesmo melómana" jeje, nao tenho ouvido falar de muitas das bandas das que falas e a tu cultura de musique é mt larga,pá. mas é bom, assim aporendo coisas.
Gosto deles, do nome, -piadao- gosto do som nao está à procurada melodia agradável, e daquele quelque chose um bocado de verao. também -se calhar é um risco eu dizer- mas faz me lembrar ao Lenny Kravitzum bocado... mas é lôgico porque ele tmb faz mistura dos mestres.
até já!!! CUMPRIMENTOSSSS DOUTRO LADO

WillardsWormholes.com disse...

Hey Woody,

We have a new address.
It's our own domain, so hopefully, this is the last time we'll ask you to update your blogroll. You're posted over at our place, of course.

Never Get Out Of The Boat is now...

Willard's Wormholes
http://www.willardswormholes.com/

Thanks, as always.

Cheers,
Willard

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Faaaaaaaaaaaala!!
Aê, maluKo, cadê vosmicê, mizifi?!?!?!
Abração!
ML

woody disse...

Hi Maddy!

Tô na área, se derrubarem é pênalti! Só que ando um tanto atarefado e meio sem tempo. Além do trampo, estou tocando em três bandas, duas de jazz onde mando o contra-baixo e uma nova de blues, que toco guitarra e berro no microfone, com isso, o blog ficou em quarto plano, mas não descartado. Estou preparando um post bombástico para breve.

Agradeço pela lembrança.
Grande abraço,
woody

blacksabbath4share disse...

Hi there, exchange links? If you want to please let me know in one of my topics here:

http://progghead.blogspot.com/

Cheers