sexta-feira, 24 de abril de 2009

A K I K O





Para nós aqui do novo mundo, o Japão parece mais distante do que realmente é. Quando se trata de música então, a coisa fica ainda pior, pois as primeiras coisas que nos vêm à mente, são as desafinadas interpretações amadoras de nisseis, sanseis e “não sei” nos karaokês e as trilhas de fundo musical que tocam nos restaurantes japoneses para dar aquele clima oriental. Puro estereótipo fruto da desinformação ocidental, porque os nipônicos são super engajados em termos musicais e apreciam e consomem vorazmente a música dos quatro cantos do planeta já faz muito tempo. Tanto que, nas décadas de 60 e 70, quando aqui no Brasil implorávamos por algum show internacional decente, na terra do sol nascente, tocavam Beatles, Rolling Stones além dos grandes mestres do jazz e até da música brasileira. Na era do LP, eles produziam um dos melhores vinis do mundo e hoje o CD japonês é considerado o melhor. Nos catálogos japoneses, encontramos títulos de bandas do mundo todo que não existem mais nos países de origem, isso inclui a nossa música também, por sinal está lá o maior catálogo de bossa nova do planeta, estilo que eles veneram com maior ardor que muitos brasileiros.

Bem, agora que você já tirou a imagem estereotipada da cabeça, creio que já poderá apreciar a música de Akiko com outros olhos e ouvidos. Na verdade, sei muito pouco sobre ela, inclusive seu nome completo, porque ela assina apenas Akiko (nome super comum no Japão) e grande parte das informações sobre ela, estão escritas em japonês com aquelas letrinhas que se nem eles entendem direito, quanto mais a gente. Outro detalhe curioso é que seu nome, no blog oficial, aparece escrito com letra minúscula: akiko ao invés de Akiko. Meu primeiro contato com ela foi acidental, porém uma agradável surpresa: eu procurava por informações a respeito da organista Akiko Tsuruga (outra que merece um post) e acabei baixando sem saber o disco Akiko's Holiday acreditando ser de Tsuruga. Logo nas primeiras notas, percebi o engano, pois embora fosse jazz, não havia nenhum órgão Hammond soando e a moça ainda cantava, mas opa! Espera aí!! Isso aqui é bom, muito bom!!! Pensei naquele instante. Depois de ouvir o disco todo, tinha certeza de que se tratava de um excelente álbum, de uma ótima cantora e um grande achado. Então caiu a ficha e percebi que era um disco em homenagem à maravilhosa Billie Holiday, aonde Akiko não se atreveu em momento algum a imitar a lendária cantora, mostrando muita originalidade na interpretação de clássicos como “Good Morning Heartache”, “God Bless' the Child”, “Body and Soul”, “My Man”... Em algumas faixas, ela aplica um tempero de R&B moderno e até uma pitada de Hip Hop, acompanhada por alguns convidados ilustres como o trompetista Roy Hargrove e Neil Evans do Soulive. O disco, de 2003, é o terceiro da carreira dela e foi gravado em Nova York pelo selo Verve, um dos mais representativos da história do jazz. Por sinal, Akiko é a primeira cantora japonesa a lançar um disco pela Verve. Só por aí já dá para perceber que a moça não é fraca não! Em outubro do mesmo ano, explorando um pouco mais essa coisa de modernidade no jazz, ela lança em parceria com o produtor e DJ japonês Tatsuo Sunaga, o disco Mood Swings, um trabalho igualmente bom, mas que merece uma atenção para quem costuma baixar músicas na internet. É que algum Mané, não sei se por trapalhada ou por sacanagem mesmo, subiu esse disco para rede com as músicas trocadas. Essa versão se espalhou e está em vários blogs e até em alguns sites que vendem música pela internet, o que me leva a crer que são sites ilegais, pois estão vendendo gato por lebre. Mas a indústria musical anda tão preocupada com o pessoal que compartilha música gratuitamente pele rede, que até se esquece de olhar para os caras que vendem discos e faturam ilegalmente em cima dela. Então, muita gente que não saca muito de jazz, baixou o Mood Swings e até agora acredita ter esse disco quando na verdade está com uma seleção de músicas (não me lembro se todas ou só algumas) do álbum Akiko's Holiday. Eu não sou exatamente uma delas, mas também entrei de gaiato até notar que os nomes das músicas não estavam batendo com o que tocava nos falantes. O fato é que eu também não tenho o Mood Swings e se alguém por aí tiver a versão original, aceito de bom grado!


Muito cuidado ao baixar este disco nos blogs e até mesmo sites de venda de música. Uma versão falsa foi colocada on-line onde manteram os nomes das faixas, mas o que se ouve são músicas do Akiko's Holiday com os títulos trocados.



Akiko nasceu em Tóquio, Japão e começou a tocar piano quando tinha quatro anos de idade. A data do seu nascimento é um mistério tão grande quanto o seu sobrenome e não encontrei nenhuma, pelo menos nos textos em escrita ocidental que li. Nos tempos de escola, ela ouvia rock e punk como a maioria das suas colegas, mas também se interessava por outros estilos musicais como a disco music dos anos 70, rock dos anos 60, 50 e até country. Mas sua primeira fonte de inspiração musical veio da black music, como o jump & jive e o doo wop, a cantora até gravaria dois discos nesses estilos em 2006: Little Miss Jazz And Jive e Rockin'Doo Wop Jump & Jive. Mas o que pegou mesmo foi o jazz que aderiu aos 18 anos depois de ouvir Sarah Vaughan e Ella Fitzgerald. Contaminada pelo vírus, começou a cantar profissionalmente nos clubes de jazz de Tóquio, quando ainda era uma estudante universitária, até ser descoberta em 2001 e assinar com a Universal Jazz (é... começou bem!). Após receber os mais elevados elogios num encontro internacional de jazz em Nova York, seguiu para Paris onde gravou o seu primeiro álbum, Girl Talk, sob a supervisão do renomado produtor francês Henri Renaud. Trabalho bastante elogiado pela crítica, alcançando o primeiro lugar no ranking da Jazz Chart in Original Confidence (uma espécie de Bill Board japonesa). Em 2002 ela gravou seu segundo disco "Hip Pop Bop" com uma abordagem um pouco mais pop e contando com a participação do trio britânico Swing Out Sister em duas faixas. Está é uma característica do trabalho dela que me agrada bastante, usando referências do passado e mesclando-as com o presente, num versátil equilíbrio entre o tradicional e a vanguarda. Daí para frente, vieram os discos comentados acima e mais outros 10 lançamentos, entre os quais uma referência à música brasileira, o álbum Vida (2007 – também não tenho esse, se alguém se dispuser...), o seu trabalho mais recente se chama What’s Jazz? Que saiu em duas edições: Style e Spirit, ambos em 2008.

Bem pessoal, isso é praticamente tudo que eu consegui saber sobre ela e 90% dessas informações foram retiradas do MySpace, onde vocês poderão conferir a discografia completa e até ouvir trinta segundos de Akiko cantando uma música em português.
Fonte: MySpace




AKIKO






Born in Tokyo. akiko started playing piano at age of 4. She started to listen to Rock and Punk music when she was a junior high school student, and then began to take her interest in various kinds of music, including 70's Disco Music, 60's Oldies and 50's Rock and Country & Western. Above all those music, she was especially inspired by old black music like Jump & Jive and Doo Wop. At age of 18, she happened to listen to Sarah Vaughan and Ella Fitzgerald, and met Jazz. Afterwards she started to sing as a pro at Jazz Club in Tokyo when she was a university student.

In 2001, akiko signed with Universal Jazz. After she had gained highest praises at International Jazz Meeting in New York, she recorded her debut album in Paris. Legendary French Producer, Henri Renaud, produced this album. Her debut album "Girl Talk" was selected as Swing Journal's Gold Disc (Seal of Approval) and ranked at 1 of Jazz Chart in Original Confidence (Japanese Bill Board). Right after the debut, akiko made success with her debut concerts in 4 major cities (Tokyo, Osaka, Nagoya and Fukuoka). And in October, she performed at Blue Note Tokyo with her trio. As the result of these aggressive activities, she won New Star Award of 2001, Swing Journal Jazz Disc Award. In 2002, akiko released her 2nd album "Hip Pop Bop" which features 2 songs produced by UK's pop unit, Swing Out Sister. The album also ranked at 1 of Jazz Chart in Original Confidence. In summer, she appeared with her own trio at several jazz festivals in Japan and captured more than 30,000 audiences. In 2003, akiko released her 3rd album "akiko's holiday" which was recorded in New York. She picked up 12 jazz standards sung by legendary singer, Billie Holiday. On several tunes, she sang modern way in R&B/Hip Hop touch, with several guests like Roy Hargrove. This album was selected as Swing Journal's Gold Disc (Seal of Approval). In October (of 2003), akiko was awarded "Defining Beauty Award" by world-famous cosmetic company "ESTÉE LAUDER". Right after receiving the award, she released her 4th album "Mood Swings". Tatsuo Sunaga, A Japanese famous DJ produced this album. With this album, akiko has started to appeal to not only jazz fans but also young audience as "The coolest jazz singer in Japan". As the result, she won Jazz Vocal Award of 2003, Swing Journal Jazz Disc Award.






In 2004, akiko collaborated with Tatsuo Sunaga again and released her 5th album "Mood Indigo". This album was awarded ADLIB magazine’s 2004 Best National Club/Dance Disc Award. In September, she performed at Tai-chung Jazz Festival in Taiwan and captured more than 6,000 audiences. In 2005, akiko released her first live album “Simply Blue” which was recorded at a jazz club, Motion Blue Yokohama. In November, She also plans to release new studio album by producing Yasuharu Konishi (ex. Pizzicato Five).

Sweet and gorgeous gifted voice...akiko is promised to be a worldwide vocalist in the near future.
From: MySpace




Akiko's Holiday [2003]

[*]



What's Jazz? - Style [2008]

[*]



Mood Indigo [2004 ]

[*]



Collage [2006]

[*]


20 comentários:

sandy Woody disse...

oi, passei pra te deixar um beijo!

woody disse...

Valeu maninha!
Aproveita e baixa um disco da Akiko que são muito bons e acho que casa com o seu gosto.

Bjs,
WOODY

Lou Salomé disse...

pelas fotos ela me lembrou um pouco a Bjork menos bizarra.

bjo!

woody disse...

Pois é Lou, mas quando vc ouvir verá que não tem muito haver não, Akiko é jazz ao pé da letra, tem um q de vanguarda, porém nem tanto quanto a Bjork, mas é bem bacaninha.

Garto pelo comentário.

Bjs,
WOODY

Lawrence David disse...

Wellcome back my friend, to the show that never ends! Salve, super woody!

ZM JazzRock disse...

*---------------------*
Woody,

Acabei de baixar o "What's Jazz? - Style", e realmente é muito bom! Fiquei impressionado com a total falta de sotaque nipônico quando ela (Akiko) canta em inglês; e quando canta em francês (La Vie en Rose), também é muito bom...!

Já que estamos falando das japonesinhas boas de Jazz, recomendo a você --e aos visitantes do BOOGIE WOODY-- os álbuns das seguintes moçoilas: Chihiro (que não é a menininha da animação do Miyazaki); e também a genial pianista Hiromi, que faz um som totalmente inovador. Escutem "Kung-Fu World Champion" do album "BRAIN" lancado pela Telarc. Esta faixa tem uma levada de baixo eletrico ultra-suingada e sincopada de arrebentar ate os woofers mais potentes, e quando entra o piano, a coisa pega fogo!

* Tomei a liberdade de colocar o teu blog na minha lista de sites recomendados.

Abracos,
ZM

woody disse...

Thanks Mr. Lawrence

I'm back, but I never go!

Hehehe.

Abraço,
WOODY

woody disse...

Veleu ZM!

Hiromi é velha conhecida aqui da casa, já postei dois discos dela, por sinal dois bootlegs: Hiromi on Piano Jazz 2008 (teve até re-post) e Hiromi's Sonicbloom - Live at The Piazzale Alla Valle. Quantos aos oficiais já tenho todos e posso confirmar que são todos bons. "Kung-Fu World Champion" é de "fudê" de bacana, quem não conhece procure no YouTube que tem um vídeo dessa música sensacional!

Agora, Chihiro eu só conheço mesmo a menininha da animação do Miyazaki, por sinal um desenho muito bacana, mas vou procurar alguma coisa para conhecer.

Já que vc está ligado nas cantoras japs, eu recomendo uma audição de Monday Michiru, ela é nipo-americana, na verdade nasceu nos EUA é filha do saxofonista americano Charlie Mariano com a pianista japonesa Toshiko Akiyoshi, ela canta jazz num estilo meio acid com incrementos de música eletrônica em alguns casos e até passeia pelo pop de vez em quando, é nitidamente influenciada por Flora Purim, vale a pena conferir. Outra que merece uma orelhada é Akiko Tsuruga, que eu menciono no texto, ela não canta, mas toca um Hammond B3 com influência do grande Brother Jack McDuff, com aquele groovie que lembra Charles Earland e Jimmy Smith. Du carai!

Abraço,
WOODY

Dr. Fusion disse...

New URL Dr.Fusion :

http://drfusion.blogspot.com


Thanks for everything!

Sergio disse...

Ela deve ter um site, claro. E lá deve estar o tracklist do Mood Swings original de fábrica.

No Amazon o disco aparece mas sem a lista de músicas. Tbm não entendi bem, se são músicas outras com os nomes trocados para os certos do Mood Swings ou se são outras músicas de outros álbuns enfiados no à forcepis no Mood Swings original.

Agora, phoda, hein: akiko yano, akiko grace, akiko kiyami, Tsuruga... vai ter oferta de akiko assim lá na china!

No soulseek tbm aparecem alguns arquivos desse álbum, Mood Swings. Mas já vi q com músicas diferentes em cada um. O negócio á achar o com as músicas certas.

Mas taí uma missão não tão impossível, q me instiga. Te ajudarei na busca, Woody.

Agora vou fazer o "mamãe mandô baixar esse daqui", se é tudo bão, se ocê indica, vou me dar bem de qualquer jeito.

woody disse...

Sergio,
o negócio ficou meio confuso, mas eu explico. Olha só: vc baixa o Mood Swings, ai abre o arquivo e está lá o número certo de faixas com seus respectivos nomes, tal qual descrito na capa ou ficha técnica. Então vc põe para tocar Sophisticated Lady, um clássico do Duke Ellington, se vc não conhece a música acaba engolindo que está ouvindo o que está descrito, mas o que toca na verdade é "Love For Sale" do Cole Porter, que sequer faz parte desse álbum. Isso rola com todas as faixas. Uma grande sacanagem.

Sacou?

Quanto os discos q eu postei, pode baixar qualquer um q eu assino embaixo de todos.

Abraço,
WOODY

Sergio disse...

Sonzera. Sofisticado pra carai, a japa tem uma voz sexy pra carai, é gata pra carai e o disco q tu procura acho q consegui. Pelo menos Old Devil Moon é Old Devil Moon, The Gift, pela letra, é The Gift, Old Fisherman's Daughter, é Old Fisherman's Daughter e Sophisticated Lady é Sophisticated Lady. Se anda tiver procurando, amanhã te passo.

woody disse...

Que maravilha Sergio!!!

Se tá batendo é ele mesmo, porque o tal genérico não bate nem com overdose! Hahahahah.

Pode apostar seus ovos que eu quero sim, procurei muito e só achei o embuste, para vc ver como as coisas na internet se espalham e como é fácil enganar as pessoas (como dizia um amigo meu: "nasce um otário a cada minuto"). Até mesmo sites que vendem músicas estão oferecendo o falso disco.

Desde já agradeço a gentileza.

Abraço,
WOODY

Sergio disse...

Confere, Woody:
http://www.4shared.com/file/102211898/4d1f2867/akiko__Mood_Swings__2003.html

woody disse...

Valeu Sergio!

Valeu mesmo!

Abraço,
WOODY

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Graaaaaaaaaaaande Woody!
Passei o dia escutando a 'chinezinha chatinha' (rsrsrsrs) e é realmente totalmente excelente, gente! rsrsrsrsrsrs
Gostei tanto do acento mais pop quanto do mais tradicional do jazz da menina - quem diria que daquela figurinha aprentemente frágil sairia esse vozeirão, hein? Gostei muito e a a patroa aqui gostou 'por demais da conta!'. rsrs

Valeu, meu camarada!
Grande abraço.
ML

woody disse...

Pois não é de cair da cadeira?
Cara, tenho que confessar eu não dava nem meio centavo antes de ouvir, mas aí li que a ela tinha gravado com um puta produtor fudido de jazz, desses que não pegam qualquer um, assinou com a Verve, e estava "assim" com o pessoal de NY. Então pensei: "aí tem coisa, vamos ouvir antes de descer e lenha". Resumindo, acabei achado "du caraiu" e rendeu um post.

Resultado oficial: "Chinezinha Chatinha" 10 X 0 Billy Joe Hahahahahahhaahh!

Abraço,
WOODY

Júlia Marinho disse...

gostei muito do texto, rapaz. onde posso baixar?

woody disse...

Júlia,

no final do post tem as capas de alguns álbuns, embaixo de cada uma aparece um asterisco, este é o link.

Boa audição
WOODY

Anônimo disse...

[color=#c3d9ff]Nice post! thank you for sharing this information. boogiewoody.blogspot.com really got under my
[/color] [url=http://nuscin-online.info]skin,[/url] [color=#c3d9ff]bookmarked... Keep up the good site...[/color]